top of page
Buscar

Estudantes de Rio Grande criam mapa interativo com informações da enchente

Dados são atualizados em tempo real e auxiliam pessoas sobre riscos de alagamento e apoio para doações e abrigos


Por Mario Magalhães, de Passo Fundo (RS)



As alunas Janaina Zeilmann e Veridiana Feijó do curso de Geoprocessamento do Instituto Federal do Rio Grande do Sul (IFRS), em Rio Grande (RS), estão usando a tecnologia para ajudar as pessoas afetadas pela enchente. Elas criaram um mapa interativo para auxiliar a população do município com informações úteis. O mapa aponta as zonas de risco e indica, em tempo real, os locais total ou parcialmente tomadas pela água.

 

Além disso, o mapa também mostra os locais de doações e abrigos, o nível da Laguna dos Patos, o vento e sua direção, o número de pessoas em abrigos, informações sobre os serviços de saúde, transportes e os pedidos dos itens em falta nos abrigos. Os dados são atualizados pelos próprios usuários.

 

 Por meio de uma conta em rede social, Janaina explica como o mapa dinâmico funciona: “ele é um mapa que fica disponível pela web, através de um link e esse link ele é fixo, vai ser sempre o mesmo. Nossos dados são retirados majoritariamente de fontes oficiais. Entre as fontes utilizadas são o boletim da prefeitura municipal, o tidesat e defesa civil”.

 

 

Dados atualizados

 

Segundo dados do Governo do RS, até o dia 14 de maio, foram registrados 446 dos 497 municípios do estado atingidos pela enchente, o que corresponde a quase 90% do estado.

 

Mais de 2 milhões foram afetados. Contabiliza-se até o momento 806 feridos, 124 desaparecidos e 148 mortes. 538.545 pessoas estão desalojadas e 76.884 pessoas estão em abrigos.


Orientação: professor Guilherme Carvalho

 

Mario Magalhães é estudante de jornalismo da Uninter, mestre e bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande (Furg) e especialista em perícia e auditoria ambiental pela Uninter.

148 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page